Sensacionalismo X Notícia: quem perde somos nós

Em seu Trabalho de Conclusão de Curso, Luiza Callado analisou o conceito de notícia e sensacionalismo na cobertura dos ataques em Paris em novembro de 2015

 

Notícia é uma produção informativa que tem como finalidade situar as pessoas sobre os acontecimentos, seja em sua cidade, estado ou país. Com a Revolução Industrial e a consolidação do capitalismo, a notícia foi sendo lapidada cada vez mais como um produto, no qual os donos de jornais ambicionavam o lucro. O jornalismo foi ganhando mais caráter de profissão.

Atualmente, o conceito de notícia anda confuso. Será que tudo o que vemos na TV ou lemos nos jornais ou portais são notícias? Será que é aquilo que as pessoas querem ver ou necessitam saber? O que seria realmente notícia, como ela é escolhida, quais são os critérios? Ao levantar o tema notícias e sensacionalismo, no Trabalho de Conclusão de Curso “O que é notícia? Sensacionalismo versus jornalismo nos noticiários”, a graduada em jornalismo Luiza Giovanni Callado tenta responder a essas perguntas.

A autora passa por cinco teorias da comunicação: Teoria do Espelho, Gatekeeper, Agenda-setting, Estruturalista e Intencionalista, Construcionista e Organizacional.

Com este amparo nas mãos, a autora chega à parte da análise. Os jornais Folha de S. Paulo e Estado de S. Paulo foram os objeto de pesquisa. O tema foi o ataque em Paris, em novembro de 2015, que matou 130 pessoas e deixou 351 feridas. Para isso, Luiza analisou as capas dos jornais dos primeiros três dias do atentado nos cadernos Mundo, da Folha de S. Paulo, e Internacional, do Estado de S. Paulo.

A autora encontrou elementos do sensacionalismo ou do “showrnalismo”, como ela explica no trabalho. O caráter de produção em série afetou profundamente o jornalismo. A concorrência é feita de modo que as empresas tentam construir e disponibilizar notícias de forma cada vez mais rápida.

Na análise, Luiza aborda a transformação das mídias e da tecnologia que permitiu a muitas pessoas o poder de construir notícias e divulgá-las. Com um smartphone na mão, é possível filmar um acidente de trânsito, postar nas redes sociais e ter um grande alcance. Isso faz parecer que o jornalista está em segundo plano. “O jornalista não foi substituído, foi deslocado para um ponto acima na cadeia editorial”, conclui.

Dividido em sete capítulos, o trabalho tem 75 páginas e é um apanhado teórico e analítico para podermos explorar e indagar melhor sobre a situação do jornalismo, do jornalista, da notícia, das mídias e das relações interpessoais.

É muito grave e decepcionante que as notícias não sejam checadas exaustivamente, o que devia ser uma regra intacta da profissão. Além disso, as imagens estão sendo muito valorizadas e, muitas vezes, usadas para impactar e não para informar. O jornalismo está passando por uma fase de transformação. Este trabalho é um bom começo para pensar.

Ficha técnica:

Nome do trabalho: O que é notícia? Sensacionalismo versus jornalismo nos noticiários.
Autora: Luiza Giovanini Callado
Páginas: 75
Ano de apresentação: 2016

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s