Desemprego favorece empreendedorismo

Na falta de uma oportunidade de trabalho formal, jovens apostam em si mesmos e tornam-se seus próprios chefes

MATbeatrizelucasfoto01
Vinícius Munhoz aplicando adesivo para o cliente. Fotografia: Carol Ferreira.

Reportagem: Beatriz Brito e Lucas Meyer, 4° ano noturno
Edição: Brenda de Oliveira, 4° ano noturno

O mercado de trabalho está cada vez mais acirrado, exigindo diversas qualificações. A entrada do jovem nesse meio é, na maioria das vezes, dificultada pela falta de experiência e de especialização. Esse problema é contornado por jovens de Londrina que resolveram empreender. O número de microempreendedores individuais vem aumentando rapidamente.

De acordo com um estudo publicado, recentemente, pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), em 2016 o Brasil já tinha em torno de 6 milhões de micro e pequenas empresas. Esse valor corresponde a 97% de todos os empreendimentos do país, ficando apenas 3% do total com as médias e grandes empresas.

Em Londrina, a reportagem do Pretexto conversou com microempreendedores para saber o que os motivou a abrir o próprio negócio e buscar os conselhos para quem deseja seguir esse caminho e se tornar um microempreendedor individual (MEI).

Vinicius Munhoz (23) sempre teve vontade de empreender. Após sair do emprego, viu a oportunidade de investir mais tempo em seu próprio negócio. Com Carolina Ferreira, sua namorada, abriu uma empresa de adesivos. “Nunca foi o meu sonho vender adesivo. Foi mais uma questão de oportunidade”, afirma.

Ele diz que percebeu no mercado uma demanda desse produto, e, a partir do maquinário da empresa de comunicação visual do pai de Carolina, resolveu investir no ramo. O jovem aprendeu, conforme a necessidade, a manejar programas de edição como o ilustrator e photoshop, além de como lidar com clientes, fazer negociações e interagir com a burocracia administrativa, que era desconhecida até o início de 2016. A pretensão é expandir para a impressão de camisetas e, futuramente, ciar uma marca de roupas.

Munhoz diz acreditar que o jovem da atualidade não se contenta mais em vivenciar apenas a experiência do trabalho, mas quer explorar outros ambientes e desenvolver projetos independentes. Para ele, o maior erro das pessoas quando pensam em empreendedorismo é glamurizar a atividade. “Quem é empreendedor trabalha o tempo todo. Não tem carga horária, não tem hora de entrar e sair do trabalho. Tem que estar sempre pensando em formas de renovar, resolvendo problemas e se aprimorando cada vez mais”, destaca. Por ser um microempreendedor, ele mesmo desenvolve todas as tarefas necessárias: criação, administração, vendas, e o que mais for preciso.

Gabriel Lopes (22) afirma que não conseguia arrumar um emprego e se viu sem alternativas, até abrir sua própria microempresa em dezembro do ano passado. “O empreendedorismo começa quando uma pessoa coloca o talento dela em prática”, afirma o jovem. A oportunidade surgiu quando um amigo de seu pai precisou de alguém que implantasse em sua empresa o curso de acelerador digital. Foi ali que teve o seu primeiro contato com o que trabalha hoje: marketing digital.

Lopes percebeu que poderia trabalhar em sua própria casa e receber mais do que um trabalho formal pagaria. Ao mesmo tempo que desenvolvia trabalhos freelances, ele adquiria mais conhecimento. A caminhada até o próprio negócio se consolidar não foi fácil. “Pensei muitas vezes em desistir e me render a receber apenas um salário, pela minha família, pela minha filha”, afirma.

Manual do Jovem Empreendedor
Para conhecer o manual, disponível na biblioteca on-line do Sebrae, clique aqui.

 

Pesquisa detalha perfil do jovem empreendedor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s