Projeto aborda produção literária

Liderados pelo professor da UEL Frederico Fernandes, vários temas são discutidos, mensalmente, sempre com criadores da cidade

Reportagem: Júlia Proença, 4º ano matutino
Edição: Alanis Brito, 4º ano matutino

MATjuliaimagem1
Biblioteca Municipal recebe 8ª edição do Estação Londrina. Fotografia: Júlia Proença.

Promover e discutir a produção cultural da cidade. Este é o objetivo do Estação Londrina, projeto coordenado pelo professor e pesquisador, Frederico Fernandes, do Departamento de Letras da Universidade Estadual de Londrina (UEL). O último encontro do projeto foi realizada na quarta-feira (dia 7 de junho), na Biblioteca Municipal, que cedeu espaço para o 8º encontro.

A proposta nasceu a partir de um projeto de pesquisa da universidade, chamado Rede Londrix. “A ideia do projeto é estudar a questão da construção literária na cidade de Londrina: como você tem grupos de escritores, de poetas que se constituem, como eles divulgam seus trabalhos e quais são os conteúdos sobre os quais eles estão pensando”, diz Fernandes.

Com a pesquisa, surgiu a necessidade da criação de um projeto de extensão. “O Estação Londrina tem um tema muito mais aberto do que o próprio projeto em si, mas de certa maneira traz muito conhecimento para o projeto. Já falamos de cinema, fotografia, teatro, música, moda e literatura também. Discutir a cidade em seus múltiplos aspectos.”

Tratando dos mais variados assuntos, todas os encontros do Estação Londrina reúnem artistas e criadores da cidade para discutir e compartilhar ideias, trabalhos e conhecimento. Na última edição, foi abordada a produção poética feminina da cidade, com a presença das jovens escritoras do Coletivo Versa: Beatriz Bajo, Flávia Verceze, Samantha Abreu, Vi Karina e Vivian Campos.

MATjuliaimagem2
As escritoras do Coletivo Versa com os organizadores do evento. Da esquerda para a direita: Frederico Fernandes, Vi Karina, Samantha Abreu, Vivian Campos, Beatriz Bajo, Flávia Verceze e Rodrigo Grota. Fotografia: Júlia Proença.

O Coletivo Versa, novo na cena literária, promove sarais para incentivar mais autoras e autores a divulgar seus próprios trabalhos, já que esse foi o início de alguma de suas participantes na vida poética.

“A gente tem no coletivo a intenção de promover a conversa da literatura com as outras artes e com as outras mídias. Futuramente, até fazer intervenções com o pessoal de teatro e dança, mas é um projeto mais pra frente. A gente tá estruturando o coletivo agora”, diz Vivian Campos.

As autoras falaram sobre seus novos projetos, discutiram sobre o mercado editorial londrinense e sobre a oferta-demanda na literatura. Os encontros do Estação Londrina acontecem mensalmente e a entrada é franca. O evento, que já recebeu os fotógrafos Saulo Haruo Ohara e Guilherme Gerais, o cineasta Caio Cesaro (hoje secretário de Cultura de Londrina), os jornalistas Tony Hara e Patrícia Zanin, ainda não tem previsão de tema ou data para o mês de julho.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s