Por que a castração de animais é tão importante para a sociedade?

Texto, fotos, áudios e vídeo: Mariana Lo Turco

 

ALICE DOG

A cadelinha Alice foi castrada antes do primeiro cio

 

Seja para evitar novos filhotes ou doenças, a castração é um dos procedimentos cirúrgicos mais procurados em clínicas e hospitais veterinários. Apesar do termo “cirurgia” assustar, o procedimento é rápido, de baixo risco e apresenta inúmeros benefícios para o bem-estar do animal e para a saúde pública.

No que diz respeito à saúde do animal, a castração reduz a propagação de doenças sexualmente transmissíveis e de doenças congênitas ou hereditárias. Outro benefício do procedimento é explicado pela médica veterinária Fabiane Sabino, que atua como professora do curso de medicina veterinária e coordenadora da pós-graduação em clínica médica de animais do Centro Universitário Filadélfia (Unifil). “Quando a castração é realizada até o primeiro cio de uma fêmea, a chance dessa cadela ou dessa gata desenvolver um tumor de mama na vida adulta é de apenas 0,5%”, explica Fabiane.

 

 

Segundo a veterinária, em clínicas e pet shops, há contraceptivos para os animais. Porém, esses fármacos são vendidos de forma indiscriminada e utilizados de maneira errada, o que pode prejudicar a saúde da fêmea.

 

WILL DOG

Thaís Torres castrou Will para o bem-estar dele

 

A castração também deve ser tratada como uma questão de saúde pública. A presidente da ONG SOS Vida Animal, Carolina Gavetti, e a representante do grupo 7 Vidas, Silvana Chinezi, explicam que a castração ajuda a resolver o problema de animais abandonados e que existem clínicas parceiras que realizam o procedimento cirúrgico por preços mais acessíveis.

 

 

Para ser feita a castração, são necessários alguns exames pré-operatórios para se estabelecer o protocolo anestésico – isto é, a quantidade de anestesia a ser usada no procedimento – e ter certeza de que o animal está apto para a cirurgia. Na castração, é utilizada a anestesia geral, o que, muitas vezes, pode deixar o dono do animal receoso em relação à castração. Mas a médica veterinária Fabiane tranquiliza os donos em relação ao uso da anestesia, já que a mesma é utilizada para que o animal não sinta dor durante a cirurgia.

 

 

Depois do procedimento, há alguns cuidados que os donos devem seguir para ajudar na recuperação do animal. Em alguns casos, são receitados anti-inflamatórios e até mesmo antibióticos para o controle da dor. Os animais recém-castrados devem ficar em casa, sem pular e fazendo uso do cone elizabetano e da roupa cirúrgica, para evitar infecções e até rompimento dos pontos.

Entre sete a dez dias é marcado um retorno com o veterinário para a retirada dos pontos. E a partir desse momento, o animal pode voltar à rotina normal.

 

LEIA MAIS

Projeto usa caixões para alertar sobre o perigo da dengue

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s