O que Bolsonaro fez para ser rejeitado pelas mulheres?

Texto e áudios: Mariana Lo Turco

 

O candidato à presidência Jair Bolsonaro, do Partido Social Liberal (PSL), é rejeitado por parte significativa do público feminino. Segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope), feita na última semana do mês de setembro, 50% das mulheres não votariam de jeito nenhum em Bolsonaro. A desaprovação do candidato ficou ainda mais clara com a criação do grupo no Facebook “Mulheres Unidas contra Bolsonaro”, que conta com mais de 1 milhão de participantes. Além do grupo, a campanha #EleNão ganha cada vez mais adeptos.

 

FOTO 1

Resistência é uma palavra que muitas mulheres usam contra Bolsonaro (Crédito: Mariana Lo Turco)

 

No dia 29 de setembro, milhares de mulheres por todo o Brasil foram às ruas contra o candidato, empunhando cartazes com os dizeres “Ele Não”. A manifestação contou com mulheres feministas e com as que não se diziam feministas. A assistente social e participante da Frente Feminista de Londrina, Tatiane Monteiro, diz que as razões para não votar em Bolsonaro estão no cotidiano. “Ele votou a favor da reforma trabalhista, que é um retrocesso, principalmente, para as mulheres trabalhadoras.”

 

 

Muitas falas do candidato à presidência geraram polêmica por terem conotação machista. Uma delas foi contra a deputada federal do Rio Grande do Sul Maria do Rosário. Em tal ocasião, Jair Bolsonaro disse que não estupraria a deputada pois ela não mereceria.

 

 

Outra declaração do candidato que incomodou a estudante de jornalismo Raquel Pimentel foi a de que a filha dele, Laura Bolsonaro, teria sido uma fraquejada. Para Raquel, o discurso do candidato faz sucesso entre os eleitores porque muitos compartilham do mesmo pensamento de Bolsonaro.

 

 

Além das polêmicas envolvendo machismo, o candidato à presidência responde processo contra atos de racismo. Para a jornalista e secretária-executiva Eliane de Oliveira, Bolsonaro é despreparado para ter o cargo de presidente da República por não saber respeitar as diferenças.

 

 

No grupo “Mulheres Unidas contra Bolsonaro”, há vários relatos sobre o porquê das eleitoras rejeitarem o candidato. Entre as causas, estaria a falta de eficiência como deputado federal do Rio de Janeiro e o envolvimento em escândalos de seu partido no recebimento de propina. Essas razões narradas por Tatiane, Raquel, Eliane e outras mulheres fizeram com que a manifestação contra Bolsonaro fosse o maior protesto de mulheres na história do Brasil. A representante da Frente Feminista Meire Moreno fala que o grito das mulheres irá ecoar nas urnas.

 

 

LEIA MAIS

Como a religião afeta o sexo e a política no Brasil

Discussão sobre gênero cria polêmica dentro e fora da escola

Lugar de mulher é na cozinha, mas em qual?

Mecanismos de repressão prejudicam sexualidade feminina

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s