Praticantes de meditação buscam melhorar atenção e equilíbrio mental

Texto, fotos, áudio e vídeo: Isabela Torezan

 

Ter mais serenidade e lucidez, tomar melhores decisões, ter mais concentração nas atividades. Quantas vezes você concluiu que precisava disso, ao perceber que estava estressado(a) com os muitos problemas do dia a dia? A meditação pode ajudar nessa melhora da qualidade de vida, diz Heloísa Pupatto, que coordena práticas de meditação no Cebb (Centro de Estudos Budistas Bodisatva) de Londrina. Ela está envolvida com o Cebb há 12 anos e explica que não é preciso ser budista para praticar meditação.

 

 

A reportagem acompanhou um encontro de meditação guiada por Heloísa na sede do Cebb de Londrina, que fica na rua Paes Leme, 795, e tem práticas regulares de meditação gratuitas. Em uma hora e meia, os participantes fizeram duas sessões de meditação diferentes e também ouviram um pouco sobre os princípios da prática que podem ser aplicados no dia a dia. A primeira sessão orientava os praticantes a focarem na respiração para relaxar e exercitar a atenção plena e a segunda, chamada de “meditação do amor universal”, inclui a proposição de reflexões durante a prática.

 

 

Caroline Melo, 33, conta que buscou a meditação há três meses para encontrar equilíbrio e melhorar sua atenção e autoconhecimento. Ela diz que tenta aplicar no dia a dia o exercício de atenção plena que faz nos encontros. “Estou andando no Calçadão, presto atenção nas árvores, nas pessoas que estão passando lá, vejo que estou ali naquele momento, sem me perder nos pensamentos”, exemplifica. Para Heloísa, isso é muito importante na prática da meditação. “Às vezes as pessoas pensam que vindo aqui e meditando meia hora é suficiente. O ‘exercício da almofada’, que é a meditação formal, é apenas um exercício.” Ela explica que é necessário praticar todo dia e levar a atenção da meditação para as atividades diárias.

Rafael Matsumoto, 27, já medita há oito meses e consegue fazer essa aplicação dos ensinamentos. Ele conta que começou a meditar porque queria um melhor controle dos impulsos e das ações, além de mais autoconhecimento, e já nota bastante diferença. “Se você quiser, todo dia é uma aula, é um ensinamento.” Ele acrescenta que a meditação teve efeitos rápidos na sua qualidade de vida porque é fácil colocar em prática o que aprende nos encontros.

 

FOTO1

Almofadas preparadas para meditação na sala do Cebb de Londrina

 

FOTO2

Heloísa Pupatto guia meditação no Cebb de Londrina

 

Dica: para meditar em casa, Heloísa Pupatto recomenda o aplicativo Insight Timer.

 

LEIA MAIS

Atividade física é fator importante para vida saudável na terceira idade

Conheça as (incríveis) coleções de moradores de Londrina

Londrina é ponto de encontro para busólogos, os apaixonados por ônibus

Mesmo sem saber, você pode influenciar a moda; entenda

Urban Sketchers: uma comunidade de apaixonados pelo desenho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s