Batalha da Independência fortalece rap e hip hop em Rolândia

Texto, foto, áudios e vídeo: Renata Sartori

 

Em julho de 2018, um grupo de amigos da cidade de Rolândia (PR) conseguiu concretizar a ideia de promover um evento de rap e hip hop para a juventude local. Assim surgiu a Batalha da Independência, que cresce a cada edição e já ganhou um público fiel, apaixonado por música e cultura.

 

FOTO 1

Terceira edição da Batalha da Independência, no dia 7 de setembro, na praça Castelo Branco

 

O ponto alto do evento, realizado cerca de duas vezes por mês na praça Castelo Branco, na área central da cidade, é a batalha de rimas entre MCs. Em cada edição, até 16 competidores podem se inscrever. Um dos organizadores, Guilherme Duque explicou que a batalha funciona no sistema de chaveamento.

 

 

A doação de 1 kg de alimento não-perecível é obrigatória para a inscrição dos MCs, visto que a organização visa contribuir com a sociedade na realização do evento, e o público também pode contribuir com doações. Com os alimentos doados, são montadas cestas básicas para famílias carentes da cidade.

No feriado de 7 de Setembro, foi realizada a terceira edição do evento, que teve um público de centenas de pessoas ao longo do dia.

 

 

Alguns palavrões são tolerados, quando se tratam de indignações pertinentes à realidade. No entanto, preconceito e ofensas não são aceitos. “Penalizamos o MC para que ele repense o que está falando, utilize inteligência e conhecimento e mude sua forma de se expressar”, explicou Guilherme. O preconceito não tem espaço na batalha, e, por isso, as mulheres têm espaço, como acrescentou Ellen Takaiane, também da organização.

 

 

O objetivo do evento é unir os jovens e incentivar a promoção da igualdade por meio da cultura. “A juventude ama o hip hop porque é uma veia artística. O rap é uma coisa forte, retrata o cotidiano, demonstra amor, passa ideologias de um cotidiano que é escondido pela mídia”, afirmou o organizador. Ellen ainda lembrou como o evento contribui para a vida cultural da cidade.

 

 

Para sustentar um evento desse porte, é preciso lidar com muitas responsabilidades e dificuldades. Por isso, como Guilherme detalhou, a organização envolve nove pessoas em várias funções e conta com o apoio de marcas locais na premiação.

 

 

Para saber as próximas datas, e participar, basta acompanhar o evento pela página no Facebook.

 

LEIA MAIS

Bailarinos da Funcart relatam por que ‘vivem a dança’

Circulasons traz a Londrina uma série de shows de músicos brasileiros

Flapt! reconhece importância da cultura local

Projeto de contação de histórias faz crianças retomarem gosto pela leitura

Um é bravo, eles são Bravi – uma academia orquestral

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s