Entre reformas, voluntariado reforça autonomia nas escolas

Texto: Bárbara Borowski

 

O trabalho voluntário é uma realidade nas escolas. Regulado desde 1998, a prática  passou por alterações em 2016, sob o governo Temer. As mudanças simplificaram o processo entre instituições públicas ou privadas e o voluntário. Foi o que permitiu que Karin de Almeida desse aulas na Escola Municipal Osvaldo Cruz, em Londrina.

 

 

foto 1

Laboratório Vivo é o nome do projeto promovido por Karin na Osvaldo Cruz; ela é membro do negócio social Conecte Plante (Crédito: Bárbara Borowski)

 

Karin começou suas oficinas há dois meses com a montagem da horta agroflorestal Laboratório Vivo, que usa o ciclo da natureza para se manter. Lá podem ser experimentados diversos conceitos biológicos, não memorizados. As aulas dadas por voluntários não substituem as regulares, e ainda devem ser acompanhadas por professores contratados.

 

 

Débora Regis é vice-diretora da Osvaldo Cruz, escola no bairro Santa Joana, zona sul, e que completa 70 anos em 2018. Segundo ela, as dificuldades das aulas regulares são fruto do modelo de ensino das escolas.

 

 

A vice-diretora continua, contrastando o cotidiano escolar às aulas dos voluntários.

 

 

A intenção é expandir o voluntariado na Osvaldo Cruz para o ano que vem. Além de Karin, outras pessoas colaboram no Laboratório Vivo ou até oferecem aulas de yoga. O vínculo entre eles e a escola foi estabelecido pela Conecte Plante, um negócio social, tipo de empreendedorismo que busca promover impacto positivo em uma comunidade.

Não é necessariamente o voluntariado em si que vai melhorar a educação brasileira, mas é uma possibilidade de mudança. Karin, depois do período de trabalho no shopping, repensou o modelo educacional, chegando a escrever um plano pedagógico para o ensino de biologia nas escolas. É o que tenta aplicar com seus alunos dos terceiro e quarto anos.

 

 

foto 2 - marcio fukuji

Karin e seus alunos na Osvaldo Cruz, experimentando sobre ciclo da água e evaporação (Crédito: Marcio Fukuji)

 

Se você tem interesse em ser voluntário em alguma instituição, aqui está a lei do voluntariado.

 

LEIA MAIS

Como encarar a presença do celular em sala de aula?

Conheça os restauradores de livros da Biblioteca Central da UEL

Discussão sobre gênero cria polêmica dentro e fora da escola

Escola de Londrina incentiva a iniciação científica entre jovens

Escolas “cristãs”: educação e religião se misturam?

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s