Brechós e a atual moda do consumo consciente

Texto, foto, áudio e vídeo: Gabriella Mendes

 

“Você amou? Você vai usar?” Estas são perguntas que Luciane Justo, 40, sócia do 5ª Avenida Brechó, faz para suas clientes. As roupas de brechós são peças e acessórios que tiveram algum uso, ou seja, estão buscando novas donas. Luciane diz que o objetivo principal do brechó é realizar a compra consciente de peças “duradouras e diferenciadas, que você realmente vai usar”. Há três anos, ela passou por um momento de instabilidade financeira e pensou no brechó como uma oportunidade de complementar a renda. Para diminuir os custos e facilitar a administração do negócio, Luciane decidiu vender peças consignadas – divisão dos lucros entre a dona da peça e a curadora da loja.

 

Foto Luciane_5AvBrecho

Luciane em seu brechó na rua Fernando de Noronha, 945

 

Jéssica Doarte, 23, jornalista, é consumidora de brechó pela influência da mãe, que a princípio se interessava pelos preços atrativos (existem peças disponíveis abaixo de R$ 5), mas com o tempo passou a valorizar a vida útil da peça. Segundo a jornalista, este é um ponto positivo das roupas de brechó: “contar uma nova história com aquela peça”.

Há dois anos, Jéssica comenta que redescobriu os brechós virtuais em redes sociais, como Instagram e Facebook, o que, segundo ela, aumentou seu consumo desses tipos de roupas. “O acervo fica disponível na palma da minha mão.” Sabrina Mendes, 23, é fundadora do Brechó das Manas Londrina e também acredita na força dos brechós online para o aumento da procura. “As redes sociais, os eventos de brechós e as conversas sobre consumo consciente são coisas que quebram o preconceito e trazem as pessoas até nós.”

Outro ponto importante sobre a retomada desse tipo de compra é a questão ambiental, quando, segundo Sabrina, é valorizado o recurso de produção já investido na peça e oferece ao público uma opção na contramão das “fast fashions”.

 

 

Essas peças que Sabrina e Luciane garimpam são “únicas” e Jéssica dá dicas para quem quer começar a ser adepta da roupa com propósito.

 

 

LEIA MAIS

Reuso de containers vira tendência em Londrina

Renda complementar é um dos geradores do comércio de rua

Produtores de Londrina investem em produtos alternativos

Empreendedorismo feminino: uma alternativa para mulheres

Economia solidária: uma alternativa possível

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s