Feirinha da Cidadania: extensão cultural e cidadã

Texto e fotos: Mateus Reginato

 

“Já faz uns sete anos que participamos da feirinha, sempre em duas pessoas. Outras mulheres também plantam e vêm, então revezamos.” Sueli de Santos mora no assentamento Iraci Salete, em Alvorada do Sul (65 km de Londrina). Ela participa do projeto de extensão Assistência Técnica em Produção e Sanidade Animal em Assentamentos Rurais, da UEL (Universidade Estadual de Londrina), que atua no Iraci Salete. A cada 15 dias, expositores vêm de Alvorada do Sul até Londrina para participar da feira.

A Feirinha da Cidadania é coordenada pela Proex (Pró-reitoria de Extensão), com apoio da Intes (Incubadora Tecnológica de Empreendimentos Solidários) e do Programa de Economia Solidária. A feirinha é organizada desde 2012 e acontece na primeira sexta-feira de todo mês no pátio do RU (Restaurante Universitário) ou no estacionamento da Reitoria da UEL.

 

FOTO 1

Moradores do assentamento Iraci Salete comercializam frutas, verduras e legumes orgânicos na Feirinha da Cidadania

 

A feira conta com expositores do assentamento Iraci Salete; de grupos do Programa de Economia Solidária; da Intes; da Fazenda Escola; entre outros. Integrantes da campanha “Gente do Bem”, responsável por arrecadar roupas e comida, também participam da feira.

Sueli costuma trazer frutas, verduras e legumes orgânicos, plantados no quintal de casa, lá no assentamento Iraci Salete, assim como geleias, condimentos, velas, pamonhas e ervas medicinais. “Não uso veneno em nada”, diz ela. A UEL disponibiliza transporte aos assentados para virem e voltarem de Alvorada do Sul.

 

FOTO 2

A Feirinha da Cidadania é realizada na primeira sexta-feira de cada mês no pátio do RU ou no estacionamento da Reitoria da UEL

 

“O pessoal da UEL nos levou para fazer curso de cultivo de milho, aprendemos a fazer velas, sabonetes, vamos aprender a fazer linguiça”, diz Sueli. “Sempre vão em casa”, fala ela sobre os alunos e professores de projetos de extensão. “Faço comida e almoçamos juntos.” Grande parte do alimento consumido pela família de Sueli é cultivada no próprio quintal e propicia um aumento na renda deles, assim como a comercialização de outros produtos fabricados em casa.

Economia Solidária

O Programa de Economia Solidária é uma iniciativa da Prefeitura de Londrina e existe desde 2005. O objetivo é apoiar iniciativas coletivas de geração de trabalho e renda local. O público atendido pela Assistência Social é prioridade. Maria Zelatto participa do Economia Solidária e comercializa produtos na Feirinha da Cidadania desde 2012. Expositores do programa também levam artesanatos, crochês, pães e doces. Maria faz pijamas. “Temos alguns pontos de venda. Na Rio de Janeiro com a JK, no Cinco Conjuntos”, diz, citando outros lugares onde seus produtos são comercializados.

 

FOTO 3

Maria Zelatto participa do Programa de Economia Solidária e vende pijamas na feirinha desde 2012

 

LEIA MAIS

Alimentação vegetariana e vegana cresce no Brasil

Brechós e a atual moda do consumo consciente

Comunidade RedFoot integra startups à economia local

Confira histórias inspiradoras de empreendedorismo

Economia solidária: uma alternativa possível

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s