Veganismo: mais do que uma dieta, um estilo de vida

Texto e foto: Estela Maria

 

O veganismo está cada vez mais popular entre os brasileiros. Embora ainda não se tenham pesquisas que indiquem com exatidão o número de pessoas declaradas veganas no país, percebe-se um aumento dos estabelecimentos com produtos veganos e também a procura por alimentos desse tipo.

O estilo de vida vegano busca excluir, na medida do possível e do praticável, tudo o que é relacionado com a exploração e a crueldade contra animais. Seja no ramo de alimentos ou até mesmo de cosméticos, diversas espécies são expostas a péssimas condições de vida. Muitas são maltratadas e colocadas em situações de estresse. Por esses motivos, os praticantes do veganismo defendem a libertação animal.

No vestuário, evita-se usar lã, couro e seda, por exemplo. Cosméticos testados em animais ou que contenham seus derivados nas fórmulas são igualmente evitados. O estilo de vida vegano também inclui não frequentar circos, touradas, zoológicos e outras atividades que envolvam animais mantidos em cativeiros.

Vegano há um ano, Eduardo Furiha conheceu esse estilo de vida por meio de uma amiga. Ele garante não sentir falta de ingerir outros tipos de comida, pois acredita que dentro da dieta vegana existe uma variedade de alimentos. “Esse drama de que vegano ou vegetariano não comem nada só dificulta, através do medo, a entrada das pessoas no veganismo”, conta.

Furiha acredita que com o veganismo houve melhoras em sua vida espiritual e corporal, pois tomou consciência do que se alimenta e agora sente o paladar mais sensível. “Me alimento para dar energia ao corpo, simplesmente isso. Faço jejuns, trabalho com o ego da gula e sei que posso ficar em uma festa ou encontro de amigos sem comer nada. Se tenho tempo para levar algo para mim e para os outros experimentarem, levo. Mas se não posso, sem problemas.”

Longe de ser deficitária, a dieta vegana bem planejada pode trazer benefícios à saúde corporal e auxiliar na prevenção e no tratamento de certas doenças, explica a nutricionista Dâmaris Cortez.

 

foto

Dâmaris alerta que é fundamental procurar um nutricionista antes de começar a dieta, para que seja indicada a melhor forma de se adequar ao novo estilo de vida

 

Segundo a nutricionista, as proteínas vegetais podem suprir as mesmas funções das de origem animal. “A proteína de origem vegetal, extraída da soja, leguminosas, quinoa, amaranto, se ingerida de maneira e quantidade adequadas, vai suprir a necessidade individual do vegano”, explica. Dâmaris que ainda diz que as dietas veganas equilibradas são apropriadas para todas as fases da vida, incluindo mulheres grávidas e atletas de competição.

 

LEIA MAIS

Um terço das mortes no mundo é causada por doenças cardiovasculares

Produtores de Londrina investem em produtos alternativos

Morango também é rango; confira receita!

Conheça comidas que previnem doenças crônicas

Alimentação vegetariana e vegana cresce no Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s