Jovens fumantes e ex-fumantes comentam experiências

Texto, foto e áudio: Mateus Rosa

 

Comum entre os jovens, o tabagismo é apontado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como a principal causa de morte evitável. De acordo com a Secretaria da Saúde do Paraná, 90% dos fumantes regulares iniciam seu vício antes dos 19 anos de idade. É o caso de Cláudia (a reportagem não utilizou o sobrenome de nenhum entrevistado), 22, que começou a fumar há aproximadamente quatro anos. “Comecei a fumar logo na época do vestibular. O efeito calmante do cigarro foi quase um refúgio, em meio a tanto estresse e ansiedade. Mas, se pudesse voltar atrás, não fumaria. Sinto meu corpo diferente, minha respiração cansada, além de todo o dinheiro gasto com o vício”, afirma a estudante.

Fernando, 27, fuma há sete anos e acredita que iniciou o vício como uma resposta à criação conservadora que teve em casa.

 

 

Cigarros com sabor ou aroma exercem grande poder atrativo sobre os jovens que ainda não são fumantes regulares. Menta, cereja, cravo e até mesmo melão; são diversos os sabores e cheiros disponíveis no mercado. Leonardo, 21, começou a fumar por influência de amigos, mas entrou de vez no vício quando foi introduzido aos cigarros de sabor. “Meus amigos fumavam e eu achava legal, mas não consegui mais parar quando conheci o cigarro de menta. Hoje em dia não consigo parar de fumar porque me ajudou a superar a timidez, especialmente em lugares tipo festas e baladas”, comenta o jovem.

Quando a irmã de Lucas, 19, descobriu que o irmão era fumante, foi um choque. O jovem, que até então fumava para tentar amenizar crises de ansiedade e depressão, viu na reação da irmã um estímulo para deixar o vício. “Além de fazer mal para a saúde de um modo geral, também passou a ter impacto negativo na minha autoestima, por pensar no que minha mãe pensaria se me visse fazendo isso”, lembra o ator.

Parar de fumar vale a pena em qualquer época da vida. Lucas passa agora pela mesma situação que milhões de brasileiros – de acordo com dados do Ministério da Saúde, o hábito de fumar caiu 36% no país entre 2006 e 2017. Estudos apontam que campanhas de conscientização e bom exemplo vindo de familiares e amigos são fatores decisivos na vida de quem está entrando ou saindo do vício em nicotina.

 

PRETEXTO

O que leva o mau hábito de fumar a ser uma mania entre jovens?

 

LEIA MAIS

Um terço das mortes no mundo é causada por doenças cardiovasculares

Ansiedade: conheça as causas, os sintomas e as formas de controlá-la

Especialistas afirmam que poluição do ar é um mal silencioso

20 minutos de exercícios podem ajudar a prevenir doenças

Conheça comidas que previnem doenças crônicas

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s