Adotar um animal de estimação requer muita responsabilidade

Texto, foto e áudio: Amanda Braz

 

Muitas são as ONGs (organizações não governamentais) que trabalham em defesa dos animais, contra os maus tratos e o abandono e que lutam pela adoção consciente, na qual o dono do animal entende as responsabilidades que envolvem o compromisso. Infelizmente, mesmo com as ações de conscientização, ainda é comum ver animais abandonados nas ruas. Muitas são as histórias de animais que são encontrados em situação de risco e debilitados, vítimas de maus tratos e até mesmo de agressões .

A advogada Aline Waldhelm explica que há uma tentativa cada vez mais incisiva na aplicação de punições mais duras para quem comete crimes contra os animais. “A violência contra os animais vem sendo tema cada vez mais repudiado pela sociedade e inclusive toma grandes proporções via internet e televisão, por isso, o Poder Legislativo tem diligenciado em editar normas de conduta e até de penas mais severas para quem pratica atos”, aponta Aline.

Janete adotou há dois anos a vira-lata Luna, sua primeira cachorrinha. Luna foi encontrada abandonada, ainda filhote, e com doenças decorrentes da falta de nutrientes. A cachorrinha passava fome, raramente era alimentada por algum morador que disponibilizava sobras de comidas. Janete encontrou Luna em uma feira de adoção, organizada por uma ONG de Londrina.

 

luna

Luna ainda não é muito dócil; por conta dos traumas sofridos, apresenta um comportamento amedrontado e defensivo

 

“Sempre quis ter um bichinho, há um tempo pensava nisso.  Quando encontrei a Luna , fui perguntar sobre ela. Quando fui brincar com a Luna, ela me encheu de lambidas. Logo me conquistou”, conta Janete. Ao decidir realizar a adoção, Janete foi orientada pela ONG sobre quais procedimentos deveria tomar, como manter a vacinação em dia e que ela teria responsabilidade pelo animal a partir daquele momento. “Me explicaram que sou responsável por alimentá-la. Caso ela seja encontrada abandonada, existe um cadastro que vincula que a Luna estava sob meus cuidados.”

A adoção é um ato de responsabilidade. A advogada Aline também explica que existe uma lei que propõe a disseminação de programas que abordam princípios éticos sobre a tutela de animais domésticos.

 

 

LEIA MAIS

Lares multiespécie: quando os pets entram para família

Por que a castração de animais é tão importante para a sociedade?

Crematórios pet: um modo para lidar com a morte de animais

Terapia feita com cães em hospitais: conheça os “Petiatras”!

UEL abriga, pelo menos, 174 espécies de aves no campus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s