Você sabe quanto custa menstruar atualmente?

Texto, fotos, áudios e vídeos: Camila Alves

 

A menarca é o primeiro fluxo menstrual da mulher. Durante aproximadamente 37 anos, desde o primeiro ciclo até a menopausa, a média é de 450 menstruações e 20 absorventes por ciclo. As mulheres têm de arcar com essa despesa a mais que os homens, pois os estoques de absorventes externos, internos, com abas, sem abas, noturnos e diurnos custam caro. Ao considerar os dados (450 menstruações e 20 absorventes por ciclo), a estimativa é de 10 mil absorventes durante a idade fértil. Se o custo médio de um for R$ 0,60, chegamos ao valor de R$ 6.000 ao longo de toda a vida menstrual da mulher. Por sorte, hoje existem opções mais viáveis economicamente.

 

FOTO 1

Preço médio de um único absorvente hoje

 

O lixo gerado pela menstruação pode chegar a aproximadamente 150 kg por pessoa. Além disso, absorventes descartáveis são ruins não apenas para o meio ambiente, mas para a saúde vaginal. Isto porque eles não são feitos apenas de algodão, mas de outras substâncias, como gel de poliacrilato, poliéster, polietileno, rayon e celulose. O poliéster, o polipropileno e o polietileno são feitos a partir de petróleo, álcool e ácido e liberam um tipo de gás irritante à mucosa vaginal.

 

FOTO 2

Valor aproximado de quanto uma mulher gasta com a menstruação ao longo da vida

 

Todos estes componentes tornam o produto ultra-absorvente, o que impede a passagem de ar e mantém o local abafado, quente, úmido, propiciando a proliferação de fungos e bactérias, responsáveis pelo mau cheiro da menstruação. O sangue menstrual, em condições saudáveis, não cheira mal. Isto é outra consequência do contato com as substâncias do absorvente. Uma alternativa a esses fatores são os produtos reutilizáveis, como absorventes de pano e coletores menstruais, muito mais benéficos à saúde e ao bolso da consumidora.

O coletor menstrual é ajustável ao corpo, hipoalergênico, econômico – o custo médio é de R$ 40 a R$ 140 – e dura de cinco a dez anos, enquanto o absorvente reutilizável dura em média de três a seis anos e o custo pode variar entre R$ 27 e R$ 37. A designer gráfica Milena Gomes utiliza o coletor há quase cinco anos e explica como entrou em contato com o produto.

 

 

A economia de dinheiro foi o que convenceu Milena a comprar o produto que trouxe, além da economia, outros benefícios.

 

 

Para Ana Clara Antunes, estudante de arquitetura e urbanismo da UEL (Universidade Estadual de Londrina), o uso do coletor e do absorvente de pano foi uma alternativa ecológica e econômica que encontrou para seu cotidiano.

 

 

Outro fato importante para Ana é a rede de auxílio construído entre mulheres sobre o assunto.

 

 

LEIA MAIS

A educação está na mira do governo Bolsonaro

Abdou Faisol Bello: da África para Londrina por causa de um sonho

Estela Fuzii: a trajetória da primeira nissei nascida em Londrina

O ímpeto e o silêncio: a busca por um sujeito oculto

Osiander Kochleitner: atrás de todo bom piano, há um ótimo afinador

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s