Explorando identidades em Dungeons & Dragons

Texto e áudios: Leonardo Andrade

 

Materiais

Os materiais que Giovanni Teodoro usa para jogar – a caixa rasa de madeira foi feita para facilitar a rolagem simultânea de muitos dados sem que eles se espalhem demais ou caiam para fora da mesa (Crédito: arquivo pessoal)

 

Arliden e seus companheiros encontraram indícios perturbadores na caverna. Frases estranhas nas paredes, em uma língua proibida. Claustrofobia e medo inaturais. Os prisioneiros que eles estavam lá para resgatar se comportavam de forma igualmente estranha. Arliden entendeu o que estava acontecendo – eles tinham sofrido lavagem cerebral – e fugiu, abandonando-os. Seu deus o puniu por isso. Após este evento, o clérigo meio-elfo Arliden se viu incapaz de usar magia.

“Esta experiência ajudou muito a cimentar na minha cabeça qual era a minha ideia de bem e mal”, diz Pedro Scoponi, 22, o jogador por trás de Arliden. São momentos assim que fazem os RPGs (“role playing games”, jogos de interpretação de papéis, em tradução livre) de mesa especiais para ele.

“O grande potencial do RPG é esse. Colocar-se numa situação completamente nova, e crescer com isso dentro de um espaço seguro. A definição clássica de catarse.”

 

Livro de Regras

Um livro de regras da primeira edição de Dungeons & Dragons publicado no Brasil pela Grow (Crédito: Leonardo Andrade)

 

Em RPGs, jogadores interpretam personagens e vivem aventuras usando sistemas de regras, dados e até atuação, dependendo do grupo. O mais emblemático é o D&D (Dungeons & Dragons), criado por Gary Gygax e Dave Arneson em 1974. Por muito tempo um hobby de nicho, os RPGs estão mais populares do que nunca, especialmente a quinta edição de D&D. Em uma reportagem recente do Washington Post, consta que 40 milhões de pessoas pelo mundo jogam D&D. Um dos motivos apontados é a ascensão das transmissões em plataformas como o Twitch.

 

The Legend of Vox Machina

Critical Role começou em 2015 como um grupo de dubladores profissionais transmitindo sua campanha de D&D; em 2019, arrecadou mais de US$ 11 milhões para produzir uma série de animação baseada nas aventuras de suas personagens (Crédito: Selina Erika Espiritu [@siriusdraws], kickstarter do Critical Role)

 

Giovanni Teodoro, 22, é fã de Critical Role, uma das transmissões de D&D mais populares, e começou a jogar na quinta edição em fevereiro. Ele gosta da natureza social do jogo, e abraçou a oportunidade de passar mais tempo com amigos regularmente, construindo uma história. “Depois dos primeiros 15 minutos rindo de nervoso, passado o desconforto inicial de interpretar alguém diferente, foi fantástico. Um dia divertido de comer porcaria com amigos e ter um gostinho do mundo que um deles criou só para a gente.”

Além de ter se tornado um ávido colecionador dos dados especiais que se usa para jogar, Teodoro aprecia sobretudo o aspecto narrativo do jogo.

 

 

Dados

Teodoro envergando uma camiseta oficial de Critical Role, com alguns de seus dados em mãos (Crédito: arquivo pessoal)

 

Rosana Schulze, 28, joga desde criança e em vários sistemas (D&D entre eles). Ela acredita que os RPGs de mesa se distinguem do videogame pelo controle virtualmente irrestrito que os jogadores têm do que acontece. Schulze e Scoponi exaltam a ausência de barreiras tecnológicas e financeiras no que se pode fazer em termos de narrativa. Personagens de Schulze já derrubaram muralhas com socos e fizeram fotossíntese noturna.

 

 

Anya

Schulze caracterizada como uma de suas personagens: Anya, ex-membra da KGB e vampira do clã Brujah (Crédito: arquivo pessoal)

 

LEIA MAIS

A educação está na mira do governo Bolsonaro

O ímpeto e o silêncio: a busca por um sujeito oculto

Oficina de Choro “abre a roda” para novos músicos

Projeto incentiva meninas a cursar áreas de exatas

Time de futebol americano atrai jovens em Londrina

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s