Conheça o trap, o estilo de vida de uma geração

Texto, fotos, áudio e vídeo: Jeferson Macedo

 

O trap music é um subgênero musical derivado do rap e se originou na década de 1990, no sul dos Estados Unidos. A explosão do ritmo se deu nos anos 2000. Já no Brasil, o estilo vem ganhando destaque há mais ou menos cinco anos. O nome trap, traduzido para o português, significa armadilha. Isto por conta das festas trap house feitas nos subúrbios de Atlanta, onde as ruas eram sem saída, ou seja, se a polícia chegasse, não teria para aonde ir.

O trap, apesar de ser um subgênero, é um pouco diferente do rap. Esta diferença começa pelo beat, porém, no começo, ambos usavam o boom bap, uma batida mais clássica. Com o passar do tempo, o trap foi se readaptando e se mesclou bem com a música eletrônica, isto porque o gênero precisava de uma batida mais dançante. Além da produção, as letras e o estilo são diferentes do rap. Nas suas músicas, os temas mais tratados são a ostentação, as festas e os outros diversos prazeres da vida. E, assim como toda música negra, conquistou o mundo.

 

 

Alguns estilos ficaram característicos na moda trap, como tatuagem no rosto, cabelo colorido, dreads e tranças – lembrando que isso não é exclusividade do trap. Vários artistas têm esse estilo e, consequentemente, os fãs aderiram também. Um exemplo de influência do trap na moda é a marca Gucci, que ficou mais conhecida no Brasil, nos últimos anos, porque os artistas daqui começaram a se inspirar nos artistas dos Estados Unidos. O trap teve um papel fundamental em colocar a moda hip hop entre as mais consumidas no mundo.

 

 

Assim como o modo de se vestir, o interesse em ingressar nesse universo aumenta a cada dia. Vários jovens começam a fazer músicas nesse estilo, além, é claro, daqueles que estão produzindo beats. Muitos, para não dizer todos, começam a produção em casa. No Brasil, já acontecem vários eventos de trap, que vão de shows a eventos de moda.

 

Foto texto

Grupo Ronnin e Osi, em um pocket show, no Bar do Japa

 

De modo geral, o trap ainda é muito confundido no país com o rap e, apesar de ser derivado do anterior, o estilo de vida se assemelha muito ao funk. Vários artistas já fazem músicas com funkeiros e outros mesclam e inserem beats de funk na produção do trap.

 

LEIA MAIS

Time de futebol americano atrai jovens em Londrina

Projeto incentiva meninas a cursar áreas de exatas

Oficina de Choro “abre a roda” para novos músicos

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s