Ginastas londrinenses vão representar Brasil em torneios internacionais

Texto, fotos, áudios e vídeo: Ana Beatriz Pacheco

 

A equipe juvenil de ginástica rítmica da Unopar (Universidade do Norte do Paraná) tem duas viagens marcadas para fora do país. Elas foram selecionadas para o Pan-americano, que será realizado de 11 a 18 de junho no México. Em julho, embarcam para a Rússia para disputar o Campeonato Mundial, entre os dias 19 e 21.

 

FOTO 1

Equipe juvenil da Unopar no treino do conjunto cinco arcos para o Mundial

 

O time, treinado pela medalhista pan-americana Juliana Coradine, é formado por Emilly Almeida, Flávia Izidoro, Gabriella Castilho, Júlia Kurunczi, Mel Gomes de Oliveira e Rafaela Elias. Com idades de 13 e 14 anos, as meninas já colecionam medalhas: são campeãs no conjunto de corda e prata no resultado geral do Campeonato Brasileiro; campeãs sul-americanas como conjunto; e ouro nos Jogos da Juventude do Paraná e nos Jogos Escolares da Juventude.

 

FOTO 2

As meninas treinam todos os dias, das 13h30 às 18h

 

A escolha do grupo londrinense para representar o Brasil ocorreu por meio de uma seletiva da Confederação Brasileira de Ginástica, em uma disputa entre os cinco conjuntos com melhor colocação no Campeonato Brasileiro.

 

 

Para arrecadar recursos para a viagem, a equipe fez rifas e promoções, e também estão com uma vaquinha online. Logo que voltarem do Pan-americano, as atletas vão disputar a seletiva para o Campeonato Sul-americano. Em julho, embarcam para o mundial. Depois, vão lutar pelo pódio em competições estaduais e nacionais, como os Jogos Escolares da Juventude e o Campeonato Brasileiro. “Até o final do ano tem competição”, ressaltou Juliana.

Júlia Kurunczi conheceu o esporte por acaso. Ela vai participar da seletiva do sul-americano no individual. Com treinos das 13h30 às 18h todos os dias, considera a ginástica sua vida.

 

 

FOTO 3

Júlia Kurunczi, 13, treina há oito anos

 

Apesar de ser um esporte aparentemente delicado, a ginástica envolve muito treino e força. Juliana Coradine afirma que se diferencia muito dos outros esportes. “Não é igual, por exemplo, o futebol. Se errar um gol, pode tentar de novo no jogo. Na ginástica não. Errou uma coisinha, já era. Não tem outra chance”, explicou.

 

FOTO 4

Além dos campeonatos internacionais, a agenda de treinos envolve estaduais e nacionais

 

A treinadora da equipe adulta da Unopar, Dayane Camillo, acompanhou a equipe juvenil durante o treinamento e a seletiva. Ela é um importante nome na história da ginástica do Brasil: integrou a seleção brasileira, é bicampeã dos Jogos Pan-americanos, além de ter participado das Olimpíadas de Sydney e Atenas. Para ela, é um privilégio fazer parte do crescimento do esporte em Londrina e no país.

 

 

LEIA MAIS

Red Sharks: o time de beisebol de Londrina

Time londrinense de goalball é vice no Regional Sul da categoria

Projeto londrinense é referência na formação de atletas

Time de futebol americano atrai jovens em Londrina

Muay thai é a luta do momento entre as mulheres

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s