UEL atende vítimas de violência doméstica

Texto e áudio: João Pedro Conchon

 

Foto 01

O Núcleo Maria da Penha fica no Escritório de Aplicação de Assuntos Jurídicos da UEL (Crédito: UEL)

 

Uma pesquisa do DataFolha encomendada neste ano pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública revela a predominância da violência doméstica nos casos de agressões contra a mulher. De todos os casos de violência, 42% aconteceram dentro de casa. Além disso, 76% das vítimas conheciam seus agressores.

Com essa realidade em foco, o Núcleo Maria da Penha: Resgate da Dignidade da Mulher na Violência Doméstica (Numape) foi criado em 2013 pela Claudete Canezin. O projeto de extensão, vinculado à Universidade Estadual de Londrina (UEL), oferece auxílio jurídico e psicológico gratuito para vítimas de violência doméstica na cidade de Londrina.

“Uma pessoa que sofre violência doméstica precisa de um núcleo que faça um atendimento contínuo e que atenda só àquele tipo de causa. Muitas vão lá para saber se estão sofrendo violência e se podem tentar medidas judiciais”, comenta a coordenadora do projeto, Claudete Canezin.

Além de dar orientações, o projeto realmente leva as causas adiante: desde sua fundação até fevereiro deste ano, o Numape realizou mais de 8.000 atendimentos e participou de 117 medidas cautelares, 258 divórcios, 192 partilhas de bens, entre outras medidas judiciais. O acompanhamento psicológico também faz parte do atendimento.

“As mulheres já estão há tanto tempo numa situação de violência que não se reconhecem mais. Já não conseguem enxergar nelas mesmas nada de bom, nada de positivo. Então um dos objetivos da psicoterapia é resgatar isso: a autoestima, os projetos de vida, ou seja, resgatar a dignidade da mulher”, explica a colaborada Kawane Chudis.

O projeto foi tão bem sucedido no meio acadêmico e na comunidade que, atualmente, todas as sete universidades estaduais do Paraná contam com seus próprios projetos do Numape, inspirados no modelo proposto pela UEL.

Uma mulher que prefere não ser identificada e que foi atendida pelo projeto comenta a sua experiência.

 

 

O atendimento no Numape é gratuito e aberto a todas as mulheres de Londrina. O telefone para contato é o (43) 3344-0929. O projeto fica no Escritório de Aplicação de Assuntos Jurídicos da UEL, na rua Brasil, 742, no Centro de Londrina. O atendimento acontece de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 12h e das 13h30 às 17h.

 

LEIA MAIS

A carne que não lia o verbo: Alice e Lia no mesmo corpo

Além da atuação: a presença feminina no cinema

Conheça R., a mulher que sabe o que é o amor

Futebol feminino: a diferença de gênero vai além do campo

Projeto londrinense de futebol feminino coleciona títulos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s